João Rendeiro detido pela Polícia Judiciária

0
O ex-banqueiro que estava fugido à justiça desde setembro foi apanhado esta madrugada na África do Sul. País não tem acordo de extradição com Portugal, mas há acordos de cooperação entre os dois estados que permitem que Rendeiro venha a ser extraditado para cumprir pena

O ex-presidente do BPP, João Rendeiro, que fugiu à justiça em setembro para não cumprir pena pelos crimes de burla e falsificação a que tinha sido condenado, foi detido esta madrugada pela Polícia Judiciária (PJ) na África do Sul.

O site da PJ confirma a detenção do ex-banqueiro e remete mais informações para uma conferência de imprensa a realizar esta manhã, pelas 9h30.

João Rendeiro estava condenado por 16 crimes em três processos ligados ao colapso do BPP. No final de novembro, deu uma entrevista à CNN Portugal, sem revelar onde estava, para garantir que só voltaria ao país se fosse ilibado ou indultado pelo Presidente.

Na entrevista, Rendeiro assegurou ainda que iria colocar um processo contra Portugal nos tribunais internacionais e pedir 30 milhões de euros de indemnização pelo atraso da Justiça, alegando que estava a ser vítima de um tratamento injusto.

As imagens desta entrevista foram analisadas ao pormenor por especialistas do Laboratório de Polícia Científica da PJ à procura de pistas para localizar o fugitivo, condenado em três processos.

Rendeiro saiu do BPP em 2008, por afastamento determinado pelo Banco de Portugal, e nos anos seguintes começou a ser alvo de acusações judiciais e dos supervisores, tendo sido condenado a penas de 10, 5 e 3 anos e meio de prisão.

Findos todos os recursos, uma das penas, de 5 anos, transitou em julgado, mas o ex-banqueiro conseguiu fugir em setembro antes de ser detido para cumprir pena. Na altura, quando estava apenas com Termo de Identidade e Residência, informou a justiça portuguesa que iria passar uns dias de férias em Londres e aproveitou a oportunidade para fugir de Inglaterra e anunciar que não voltaria a Portugal.

No início de novembro, a mulher do ex-banqueiro foi interrogada pela juíza de instrução criminal e revelou que Rendeiro estaria na África do Sul, informação que foi, na altura, desvalorizada pela procuradora do Ministério Público, Inês Bonina, por não ter concretizado o local onde estaria o marido.

Maria de Jesus Rendeiro ficou em prisão domiciliária pelo descaminho dos quadros arrestados ao ex-banqueiro de que era fiel depositária e que foram vendidos e substituídos por falsificações.

Fonte: Expresso

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

1 × 1 =